Você está aqui
Home > 2013 > CNTTT LUTA PELA APLICAÇÃO DA LEI DO DESCANSO PARA GARANTIR TRÂNSITO SEGURO

CNTTT LUTA PELA APLICAÇÃO DA LEI DO DESCANSO PARA GARANTIR TRÂNSITO SEGURO

Após a lei 12.619/2012, em que os motoristas conseguem a regulamentação do exercício da profissão, ter sido aprovada, a luta da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes Terrestres (CNTTT) ainda continua. Desta vez a campanha “Pela Imediata Aplicação da Lei do Descanso do Motorista” reforça principalmente o controle da jornada de trabalho, um dos pontos da lei, que traz segurança, qualidade de vida e saúde aos trabalhadores.

Esta luta pela aplicação da lei em questão, é consequência de uma onda de mobilizações realizadas pelos empresários junto ao governo. Eles alegam em seus discursos, ser a jornada de trabalho não compatível com a categoria, impedindo com isso a aplicação da lei do descanso, desrespeitando os trabalhadores brasileiros.

Segundo Omar José Gomes, presidente da CNTTT E Vice- presidente da NCST/Nacional, uma jornada digna, com horário de descanso determinado não prejudica o motorista, e muito menos as empresas; ao contrário, evita acidentes de trânsito, consequência do cansaço. Lembrando que é pelo sono, que, muitas vezes, um pai que hora esta trabalhando para sustentar a sua família, acaba por perder a vida e tirar a de outros usuários das vias.

“Vamos lutar juntos, motoristas empregados, autônomo e empresas, em conjunto com as entidades representativas, para conquistar mais direitos, melhores condições de trabalho e mais segurança em favor da vida. Atualmente a CNTTT, em conjunto com os motoristas enfrentam ataques do setor do agronegócio e proprietários autônomos. Eles estão contra o horário do descanso dos motoristas, e querem que vocês trabalhem de 6h às 21h, justificando que jornada menor de caminhoneiro aumenta o custo do frete, tratando-se de um equívoco daqueles que ainda desconhecem o funcionamento do organismo do ser humano”, explica Omar José, acrescentando se tratar de uma falta de respeito dos deputados e empresários do setor, em busca de mudanças na lei, que possam beneficiá-los em detrimento do sofrimento de milhares de motoristas.

Uma reunião do Grupo de Trabalho da CNTTT, nesta quarta-feira (21/02), tratou desta questão, discutiu o assunto, e definiu diretrizes. “A CNTTT e seus filiados recorrem à Justiça, Ministério Público do Trabalho, Polícia Rodoviária Federal para reverter esta situação e garantir um trânsito seguro nas estradas brasileiras, e motoristas saudáveis”, finaliza o presidente da CNTTT.

Fonte/NCST-Brasil

Deixe uma resposta

Top