Você está aqui
Home > 2013 > SERVIDORES DA FUNDAC/PB ENTRAM EM GREVE E GOVERNO NÃO ABRE NEGOCIAÇÃO

SERVIDORES DA FUNDAC/PB ENTRAM EM GREVE E GOVERNO NÃO ABRE NEGOCIAÇÃO

Os servidores da Fundação da Criança e do Adolescente (Fundac) entraram em greve nesta segunda-feira (04), as atividades das unidades socioeducativas: CEA, CEJ, Casa Educativa Feminina e Unidade de Semiaberto estão paralisadas. A categoria solicitou ao Governo do Estado melhorias salariais, revisão do plano de cargo e carreira, descongelamento do incentivo funcional e adicional de risco de vida e a contratação de mais profissionais.

A greve a principio é de apenas uma semana, todavia se as exigências solicitadas pelos servidores não forem atendidas por parte do Governo até a próxima segunda-feira (11), passará a ser por tempo indeterminado.

Desde o ano passado que o sindicato da categoria solicita ao Governo do Estado “o reajuste salarial de 9 a 18% como o realizado em outras categorias como saúde, educação e segurança pública. Não estávamos tendo o tratamento de respeito por parte do Governo, que deu um reajuste na database em janeiro deste ano de 3% igual do ano passado, não atendendo nenhuma reivindicação da categoria, que desenvolve um trabalho de alta complexidade com os adolescentes em confronto com a lei” ressaltou Lúcia Figueiredo (Integrante do Comando de Greve).

Para saber o posicionamento do Governo sobre a greve dos servidores, O Click PB entrou em contato com a presidente da Fundac, Cassandra Figueiredo que afirmou “na quinta-feira recebemos a presidente do sindicato Lúcia Brandão, não tem como se debater já foi dado 3% de reajuste a todos do estado nos mês de janeiro, e a postura do governador será mantida, tem que se levar em consideração que o Brasil está passando por uma crise e dos estados do Brasil a Paraíba foi um dos poucos que deu reajuste salarial aos servidores”.

O comando de Greve ainda informou que nesta terça-feira (5), será realizado um ato público de protesto em frente ao Palácio da Redenção, e na quarta-feira (6) a atividade de mobilização é na frente do CEA (Centro Educacional do Adolescente) com as mães dos Adolescentes.

Fonte
Click/PB

Deixe uma resposta

Top