Você está aqui
Home > 2010 > O FOCCO NESSA GUERRA

O FOCCO NESSA GUERRA

A ninguém é dado o direito de desconhecer o papel da mais absoluta relevância do Focco – Fórum de Combate à Corrupção – na mobilização da sociedade paraibana em apoio ao Projeto Ficha Limpa.
Graças à campanha que o Focco deflagrou ano passado, em menos de quatro meses mais de 56 mil eleitores paraibanos subscreveram o projeto de iniciativa popular que resultou num golpe mortal contra os fichas sujas.
Segundo a Coordenação do Focco, mais de 2% do eleitorado paraibano subscreveram o Ficha Limpa. Significa que o nosso ‘abaixo-assinado’ recebeu mais assinaturas do que as colhidas em estados com população bem maior do que a nossa.

Mas não vamos dormir sobre os louros, adverte o Focco em nota à imprensa, através da qual saudou a decisão de quinta-feira (17) do TSE de enquadrar no Ficha Limpa quem sujou a ficha antes da lei entrar em vigor.
“Aprovada a lei, temos outro desafio pela frente: conscientizar o eleitor de que, mesmo sendo ficha limpa, é necessário que o candidato seja útil à sociedade e corresponda aos anseios daqueles que o elegeram”, diz.
“Esta é uma nova luta que nasce a partir da formalização do Pacto em Defesa do Voto Consciente”, anuncia o Focco. E voto consciente, todo mundo já sabe, não tem preço. Tem as melhores conseqüências.
E o povo decidiu

Para honra do colunista, a Doutora Graça Marques escreveu e cedeu a este espaço artigo seu intitulado ‘E o povo decidiu’, no qual faz considerações em torno de pressupostos, aprovação, vigência e alcance do Ficha Limpa.

Em benefício dos leitores possíveis, trago adiante uma palinha que tem tudo a ver com Focco e voto consciente, prometendo mais do escrito de Graça Marques em coluna próxima, quando retomar o assunto que se mantém na pauta.

O tempo de obter o poder a qualquer preço me parece que entrou em fase de extinção ou pelo menos em sérios questionamentos. O povo não só aprendeu um pouco sobre como se defender dos corruptos como também passou a participar e construir meios legais para impedir que esses políticos malfeitores continuem sem punição alguma. A indignação e a ética criaram organismos como o Focco e, consequentemente, a Lei da Ficha Limpa. Lutamos com muita vontade, esperança e fé de que um dia seríamos vencedores.

O TSE, atendendo rigorosamente aos anseios da população, finalizou a luta dizendo simplesmente: Paulo Maluf, para o bem dos brasileiros e após décadas de má utilização de recursos públicos, foi pego; Roriz, que já havia renunciado ao mandato em razão de várias denúncias de improbidade e pensava assegurar uma nova candidatura em decorrência das facilidades das leis anteriores, também foi pego; na Paraíba, o representante-mor do ficha suja, da mesma forma, foi pego. Jackson Lago, Marcelo Miranda e, segundo as melhores estimativas, aproximadamente 20% dos maus políticos serão pegos.

Deixe uma resposta

Top